Visualizações: 14


12/06/2019 às 10:55:08
Mãe afirma que bebê caiu no chão durante parto em hospital de Ubajara

Uma mãe afirma que seu filho recém-nascido caiu no chão durante o parto no Hospital de Ubajara. O caso aconteceu no último dia 27 de maio.
créditos: Diario do Nordeste
Segundo Gisele Leitão, 27 anos, ela não foi acompanhada por médico ao dar à luz. No momento em que o bebê foi expelido, ela estava ajoelhada em razão das dores. A criança teria caído no chão já que, segundo relata Gisele, o enfermeiro que a atendia não acreditou que o bebê estava prestes a nascer e ignorou os apelos da mãe.  A direção do hospital nega a acusação.

A criança passou por exames nesta segunda-feira (10) e está “aparentemente bem”, de acordo com a mãe. Embora a unidade hospitalar tenha rebatido a denúncia, o vice-prefeito de Ubajara, Adécio Muniz Paiva Filho, publicou nota de esclarecimento sobre o caso em sua página pessoal no Facebook, nesta terça-feira (11). Em vídeo, juntamente com a mãe e o bebê, o vice-prefeito pede desculpas.

O diretor do Hospital de Ubajara, Bruno Araújo, nega a versão de Gisele Leitão e assegura que a criança foi amparada pelo enfermeiro em questão, que, conforme o diretor, estava de plantão no dia e acompanhou o trabalho de parto da grávida. A paciente fez uma carta direcionada à ouvidoria do hospital relatando o ocorrido e entregou ao diretor no dia seguinte ao parto.
A Secretaria de Saúde do município informou que o posicionamento oficial sobre o caso seria fornecido pela direção do hospital.

Nesta terça, o vice-prefeito da cidade publicou nota confirmando o recebimento da denúncia. Paiva Filho esclarece que a paciente foi acolhida na enfermaria do hospital de Ubajara enquanto aguardava liberação de um leito em outra unidade hospitalar. “Contudo, o sistema não liberou em tempo hábil a transferência, sendo que às 20 horas e 35 minutos a criança veio a nascer na enfermaria onde havia sido disponibilizado o leito”, diz a nota.

O vice-prefeito afirma, ainda, que foi aberto um processo administrativo sobre o caso. “Do mais, depois da denúncia apresentada na ouvidoria do Município corre um processo administrativo, com a finalidade de apurar os fatos e seus eventuais responsáveis. Deve ser ressaltado que a prefeitura está disponibilizando todos os meios necessários ao atendimento da criança e da mãe”, finaliza a nota.


COLUNISTA
Jardel Viana
COMPARTILHE O LINK DA MATÉRIA






Receba Novidades

Cadastre seu e-mail e fique por dentro





CATEGORIAS




EQUIPE GEM'S

Listar Todos





PEDIDO MUSICAL




Sua Foto

Campo Obrigatório